Últimas Notícias

O iPhone como plataforma de jogos


O iPhone tem uma grande participação no mercado de smart phones. Independentemente de suas funções de telefonia, o aparelho chama a atenção por diversas outras funcionalidades. Destaco aqui a capacidade para rodar jogos com qualidade gráfica similar ao de dispositivos dedicados, como os da Sony e Nintendo.

Resolvi, então, baixar alguns jogos para ver como o aparelho se sai, principalmente depois da disponibilização da categoria "Jogos" na App Store brasileira.

Vamos às minhas impressões pessoais.

Uma de minhas grandes dúvidas era a questão de como se comportariam os controles, tendo em vista que tudo seria feito por meio da tela sensível ao toque, e não por meio de botões, como é de costume em dispositivos para jogos. Isso é, ao mesmo tempo, um grande trunfo e uma grande dificuldade no aparelho.




Em jogos como Angry Birds, por exemplo, os comandos são perfeitos, precisos, proporcionando excelente imersão no jogo. Entretanto, em jogos como Pro Evolution Soccer 2011 ou Sonic the Hedgehog 2 - principalmente neste -, tive dificuldades em manter o controle, tendo em vista que não há o auxílio de nenhuma textura para sabermos com precisão, por meio do tato, a localização de nossos dedos nos comandos.



Os jogos Resident Evil 4 e Resident Evil Degeneration ficaram bem ruins de jogar, até porque a falta de botões superiores fez ficar ainda mais lento o processo de mirar e atirar.

Concluindo: na minha opinião, como plataforma de jogos, o iPhone tem muito potencial, mas deve-se focar em jogos desenvolvidos com foco na touch screen para que a experiência do jogador seja a melhor possível.