Ads 468x60px

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Rumor.: Apple pode passar a utilizar processadores próprios em futuros Macs

Segundo a agência de notícias Bloomberg, a Apple está considerando a possibilidade de abandonar os processadores da Intel, que equipam os seus Macs há anos, por processadores fabricados pela própria empresa! Essa não é a primeira vez que rumores como esse surgem no meio tecnológico e parece que, dessa vez, a informação não é apenas mais um deles.

No final de 2011, por exemplo, surgiu o rumor de que Apple passaria a adotar chips da AMD em seus Macs, o que não aconteceu. Pois bem, em 2011, a notícia de que a Apple poderia abandonar os processadores da Intel não passou de um simples rumor, só que dessa vez a coisa é um pouquinho diferente. De uns tempos para cá, a Apple tem tomado gosto na produção de processadores e atualmente grande parte de seus iGadgets (iPads, iPod Touch e iPhone) são equipados com chips produzidos pela própria empresa.

O processador A6, por exemplo, surgiu desse anseio da Apple em manter tudo dentro da própria empresa. O processador em questão, que equipa o novo iPhone 5, é um chip personalizado produzido pela própria Apple a partir dos designs de referência da ARM, famosa por produzir excelentes processadores para dispositivos móveis. Um pouco depois a empresa apresentou o A6X, processador que equipa o iPad 4 e possui um desempenho gráfico superior ao do console PS Vita (acreditem se quiser)! Resumindo, em poucos anos, a empresa saiu de simples alterações de chips produzidos pela ARM para a produção de seu próprio chip, e tem mais: a Apple ainda conseguiu aumentar tanto eficiência de seu processador móvel (reduzindo o consumo de energia) quanto o seu desempenho e os benchmarks do site AnandTech, famoso por realizar tais testes, estão aí para provar isso.

Em termos de processadores para dispositivos móveis, a arquitetura ARM vai muito bem, obrigado, mas é bem verdade que ela ainda está longe de chegar nos Core i5 e i7 da Intel. Mesmo assim, pelo andar da carruagem essa distância pode ser encurtada consideravelmente com o tempo. Em testes comparando o novo modelo do Chromebook, equipado com chip ARM, e o anterior, equipado com o chip Intel Atom, percebe-se que a Intel começou a ficar para trás nesse segmento.
Image taken from AnandTech
Para reforçar mais ainda o rumor, existem os fatos de que a Apple contratou o designer de chips Jim Mergard, que trabalhou durante 16 anos na AMD e em seguida se juntou ao time de desenvolvimento da Samsung na criação e produção do processador Exynos, e comprou a empresa Intrisity (em 2010), a qual fabrica processadores ARM. Além disso, há pouco mais de uma semana, Bob Mansfield voltou à Apple para realizar a consolidação do desenvolvimento de semicondutores e wireless em uma grande divisão, repartição, de tecnologias da empresa. Ainda segundo a Bloomberg, já faz um tempo que Mansfield tem interesse em unificar as experiências do iOS com o OS X (inclusive mais do que o ex-chefe de divisão do iOS, Scott Forstall) e para que essa integração aconteça de forma significativa, provavelmente será necessário que a Apple faça a troca dos processadores de todos os seus dispositivos por chips produzidos por ela mesma.

Além disso, a ARM anunciou recentemente que vai desenvolver processadores de 64-Bits para dispositivos móveis, o que deixa a Intel em maus lençois. Isso sem falar nos fatos de que um processador ARM custa muito menos que um Intel e de que é a Intel quem dita o ritmo da evolução dos chipsets com modelo tick-tock (avanços tecnológicos em um ano e apenas melhorias no outro); como a Apple já está acostumada a ditar tendências no mercado tecnológico, talvez ela não queira se submeter ao ritmo da Intel.

No entanto, nem tudo são flores nesse rumor. Acredito que muito de vocês devem saber que uma troca de arquitetura é sempre traumática, princpalmente para desenvolvedores, designers etc. Quem possuiu um Mac nos tempos da arquitetura PowerPC, que diga-se de passagem era um excelente processador, sabe que a transição PowerPC - Intel, anunciada em 2005 e ocorrida em 2006, foi um pesadelo para os desenvolvedores de softwares para Mac OS X. É praticamente necessário reescrever um software do zero para que ele rode a contento em outra arquitetura.

Não sei, talvez a Apple esteja pronta para arcar com os custos dessa ação, pois se ela está realmente considerando dar um passo desses é preciso que a empresa esteja bem confiante. De qualquer forma, vale a pena dar uma olhada no cenário atual; tudo indica que veremos mais um transição da Apple por aí!


[Fonte: Gizmodo, MacMagazine]

Nenhum comentário:

Postar um comentário