Ads 468x60px

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Bizarro.: Brasil aplica mais impostos sobre consoles que sobre armas de fogo!


É isso mesmo que você leu: no Brasil, aplicam-se mais impostos sobre consoles (videogames) e sistemas de entretenimento digital do que sobre armas de fogo! Em um levantamento feito recentemente por instituições e associações como a ACIGAMES (Associação Comercial, Industrial e Cultural de Games), constatou-se que os impostos incidentes sobre os preços dos consoles no Brasil constituem cerca de 72,18% do valor final de mercado desses; em contrapartida, 71,58% do valor final de mercado das armas de fogo no Brasil correspondem a impostos.

A coisa fica ainda pior quando os consoles são importados, pois além dos impostos já incidentes sobre seus preços ainda há a adição do IPI (não, as armas de fogo não são atingidas pelo IPI, segundo o levantamento). Aí depois os governantes querem saber porque empresas do ramo não querem investir no Brasil ou abrir lojas aqui (um caso clássico é a resistência da Apple em se estabelecer no nosso país), e porque o brasileiro está gastando mais no exterior! Não está na cara, não? Ninguém aguenta ter de pagar o dobro ou as vezes o triplo do preço por um mesmo produto! E não venha me dizer que isso é culpa do "custo Brasil", pois vários produtos que são produzidos aqui continuam com preços bem mais altos que em outros lugares do mundo. Ter que pagar quase R$ 2.200 por um Xbox One que custa US$ 499,00 é algo, simplesmente, inaceitável.

Sério, isso é um absurdo em um país onde se preza tanto a cultura! O pior é saber que ainda existem pessoas nesse mundo com a coragem de dizer que "os videogames são uma arma e esses jogos violentos tem o poder de transformar pessoas em serial killers e ZAZ e...". Ah, vai plantar cogumelo verde para ver se te dá vida extra, vai!


[Fonte: TechGuru]

Nenhum comentário:

Postar um comentário