Ads 468x60px

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Jogos.: A moda dos jogos FREE TO PLAY: ela é boa ou ruim?

Screenshot do portal da NCSOFT quando o jogo AION virou Truly Free
Ultimamente, jogos no estilo FREE TO PLAY (F2P) têm brotado na internet que nem feijão em algodão molhado. É tipo assim, você foi dormir, acordou e, no dia seguinte, pronto: surgiu um novo jogo F2P! Vocês que são mais novos (com 18 - 20 anos) podem até não concordar comigo, mas a verdade é que a banalização do gênero tem criado uma geração de jogadores que acha um absurdo pagar por um jogo. Jogar de graça é bom? Sim, claro, mas até que ponto os estúdios serão capazes de manter a qualidade de seus jogos F2P? Ou, adotando um outro ponto de vista, quando algumas empresas irão parar de lançar lixos que elas chamam de jogos?

Eu lembro do tempo que não era possível salvar o progresso de um jogo nos consoles (sim, eu sou velho desse tanto) e por isso jogávamos sem parar até conseguir zerar o bendito cujo. Cada cartucho comprado era um jogo que DEVERIA ser zerado, pois - na grande maioria das vezes - você só comprava um jogo que ia jogar de verdade. Hoje, assim como todo aficionado por jogos eletrônicos, eu tenho uma pancada de títulos instalados no meu computador e mais uma penca de DVDs ao lado do meu console porque a oferta de jogos é muito grande! Vários desses títulos eu nem cheguei a jogar, por isso dispenso novos lixos grátis.

É claro que não se pode generalizar e desmerecer diversos jogos F2P fantásticos como TEAM FORTRESS 2 e DOTA 2, mas o grande problema da moda F2P é que muitos jogos lixo têm surgido e vários títulos muito bacanas se transformaram em verdadeiros fracassos, justamente porque o mercado os forçou a se tornarem F2P. Alguns exemplos que retratam o que estou falando são os jogos AION Online (um MMORPG), Lineage II e, provavelmente, TERA Online. Comprei todos os três quando eram pagos e os jogava freneticamente, pois eram bem balanceados e vários patchs de correção eram lançados, mas depois que dois deles (AION Online e Lineage II) se tornaram F2P eles simplesmente ficaram quase injogáveis; cheaters aos montes, servidores sem qualquer balanceamento de raças e lagados, suporte limitado ou inexistente, itens antes dificílimos de se conseguir se tornaram presentes para quem voltasse a jogar, enfim, caíram de qualidade e, consequentemente, no esquecimento de muitos. Como o TERA Online ainda não se tornou F2P efetivamente, o que acontecerá em fevereiro, não posso falar com certeza, mas acredito que ele vá pelo mesmo caminho dos outros dois jogos citados.

Você acha caro pagar R$ 100,00 por um jogo que vai poder jogar anos a fio, como Diablo III, StarCraft 2, Guild Wars 2 entre outros? Então esqueça, meu amigo, porque os estúdios precisam de dinheiro para manter tudo rodando bonitinho para você! Aí você vem e me fala o seguinte: "Mas olha aí, DOTA 2 é F2P, nem foi lançado oficialmente e já tem milhares de jogadores online todos os dias! E agora, cadê seu Deus?". Eu te dou uma resposta simples que, na verdade, é uma pergunta: quem é a desenvolvedora do DOTA 2, mesmo? Ah tá, a VALVE, aquela empresa que é DONA do Steam. Vendendo o tanto que o Steam vende e carregando a fama do nome DOTA, é claro que o DOTA 2 vai ser um F2P de sucesso. Por que o jogo World of Warcraft tem durado tanto? Eu respondo: por que apenas parte dele se tornou gratuita e mesmo assim isso aconteceu recentemente.

Vou fazer uma analogia bem tosca para você entender meu ponto de vista. Se seu carro quebrou, o encanamento da sua casa estourou, seu computador deu pau, sua TV queimou etc, você vai pagar para um profissional consertar, certo? Melhor, se você quer comprar um carro megaboga, uma TV de última geração etc, você vai pagar (indiretamente, é claro) para a empresa que criou esses produtos, não é mesmo? Pois é, então porque você não quer pagar por um jogo, o qual também passou um processo intelectual de design, criação, produção, codificação etc? Entenda, não estou dizendo que tudo o que é F2P é ruim, o que é ruim é essa nova moda/cultura de que não é preciso pagar para jogar jogos de qualidade.

Enfim, você pode concordar ou não comigo, mas pelo menos fiz você pensar um pouco sobre o lado bom e o ruim da cultura F2P que ultimamente tem tomado conta da internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário