Ads 468x60px

domingo, 26 de março de 2017

Jogos.: Super Mário Run chega ao Android, mas e daí?


Quando a Nintendo anunciou o Super Mário Run, um jogo para smartphones no estilo "always run", provavelmente todas as pessoa que utilizam seus dispositivos como uma plataforma de jogos alternativa comemoraram a novidade. Primeiro, apenas os donos de iPhones e iPads puderam desfrutar da novidade, agora chegou a vez dos usuários de dispositivos Android. Mas será que o jogo atendeu as expetativas da Nintendo com relação a popularidade e número de downloads? A resposta é NÃO e eu já explico o porquê.

Toda vez que a comunidade gamer ouve falar que grandes franquias e marcas clássicas de consoles estão sendo portadas para o mundo móvel, grandes expectativas são criadas e com o nosso querido encanador Mário não poderia ser diferente.
Já perdi as contas de quantos amigos meus instalaram emuladores de Mega Drive e SNES em seus smartphones, eu mesmo tenho dos dois, e quando ouvi que a Nintendo iria lançar um jogo oficial do Mário para dispositivos móveis fiquei aguardando ansiosamente. No entanto, para a minha infelicidade, a Big N preferiu escolher o lucro aos seus fãs e isso é algo que a comunidade gamer não perdoa.

O jogo pode ser baixado gratuitamente e aí que está a pegadinha: o download dá direito apenas ao primeiro nível do jogo; depois disso, o jogador precisa pagar a bagatela de R$ 35,00 para liberar os demais níveis e esse foi o grande erro da Nintendo. Não conheço uma pessoa que não tenha desinstalado o jogo depois de jogar o nível gratuíto.
Sinceramente? Jogos desse tipo deveriam custar R$ 10,00 no máximo, pois ele não possui gráficos mega elaborados em 3D ou dinâmicas de interação complexas (o jogador apenas toca na tela para fazer o Mário pular).

Essa busca pelo lucro rendeu ao jogo uma qualificação menor que quatro estrelas na Play Store, loja de aplicativos do Google, e - pasmem - DUAS ESTRELAS E MEIA na Apple App Store. Ah, e a qualificação na Play Store não para de cair.

Super Mário Run quem? Acorda, Nintendo, a comunidade gamer não aceita mais esse tipo de coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário