Ads 468x60px

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Sessão nostalgia: aplicativos e dispositivos "esquecidos" (parte 2)



Recapitulando o texto introdutório:

No mundo tecnológico, a todo momento temos novidades sendo lançadas e coisas sendo descontinuadas. De tempos em tempos, saudosistas (como eu) se pegam relembrando de um aplicativo, dispositivo, ou até mesmo um brinquedo que hoje em dia não existe mais ou não é muito usado.

Esta série de posts do RN servirá para matar um pouco da saudade desses bons tempos e também para sabermos como andam os aplicativos e dispositivos que um dia foram nossos favoritos.

Vamos à parte 2 desta série.

Napster
(sugestão do leitor Thiago Santos)


Provavelmente não foi a primeira iniciativa de se compartilhar arquivos via Internet, mas, com certeza, foi a primeira a se massificar e incomodar as gravadoras. Foi utilizado, principalmente, para troca de arquivos de música no formato MP3 entre seus usuários. Os downloads eram realizados diretamente do PC de origem, o que, por vezes, causava irritação, tendo em vista que o outro usuário podia cancelar o download ou mesmo fechar o programa antes do download ser concluído. As enormes pressões e guerras judiciais acabaram por encerrar o serviço, mas todos conhecem seu legado: WinMX, Kazaa, eDonkey/eMule, Morpheus, Audiogalaxy e, até mesmo, o formato .torrent muito utilizado atualmente. O Napster ainda existe, mas agora funciona vendendo músicas de forma legalizada.

GetRight


Em uma época em que muitos dependiam de conexão discada ou mesmo dos primórdios da banda larga no Brasil, era comum perdermos nossos downloads no meio do caminho. Para evitar essas dores de cabeça, existiam os gerenciadores de download, como o GetRight. Em geral, esses aplicativos prometiam acelerar os downloads e poder continuar de onde pararam, mesmo em caso de queda na conexão. Atualmente, existem duas versões: uma gratuita e uma paga. O GetRight ainda incorporou o protocolo torrent.

Cadê?
(sugestão do leitor Thiago Santos)

Interface do Cadê? antes de ser incorporado pelo Yahoo!. (Imagem: reprodução/Internet)
Se você é muito novinho(a) e acha que o único buscador é o Google, perdeu uma das muitas aventuras que era localizar um site utilizando o Cadê?. O Cadê? foi uma iniciativa brasileira de se criar um buscador para facilitar a localização de sites na Internet. Seu grande defeito foi que a indexação dependia do componente humano, diferentemente de outros buscadores que usam catalogação automatizada. Enquanto no Cadê? era necessário que pessoas cadastrassem seus próprios sites, outros buscadores da época, como o Altavista, indexavam automaticamente e, assim, continha muito mais resultados. Hoje o Cadê? foi incorporado ao Yahoo! e utiliza suas tecnologias de automatização. Entretanto, como todos sabemos, o Google dominou e evoluiu amplamente essa categoria de software, ao ponto de "googlar" se tornar uma expressão contida em dicionários.


Então, pessoal, essa foi a parte 2 dessa série nostalgia. O que acharam? Tiveram boas lembranças? Precisamos do seu feedback e de suas sugestões para as partes subsequentes dessa série. Deixe seu comentário contando suas experiências com esses aplicativos!

Confira também a parte 1 da Sessão nostalgia: aplicativos e dispositivos "esquecidos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário