Ads 468x60px

segunda-feira, 25 de março de 2013

Galaxy S 4 chega ao Brasil no dia 26 de abril custando, a partir de, R$ 2399!


Logo depois do Samsung UNPACKED 2013, evento no qual o Galaxy S 4 foi revelado, a Samsung divulgou que o aparelho será lançado em solo brasileiro no dia 26 de abril e que a versão de saída dele chegará custando R$ 2399,00, o mesmo preço do iPhone 5.



O aparelho será vendido no Brasil em duas versões: uma com conectividade 3G, a qual virá equipada com o famoso processador Exynos 5 de oito núcleos, e outra com conectividade 4G LTE, que contará com um processador Snapdragon quad-core de 1.9GHz. Enquanto a versão com 3G chegará custando R$ 2399,00, a versão com 4G LTE será vendida por R$ 2499,00; lembrando que esses valores são referentes ao modelo com 16 GB de capacidade de armazenamento.

De acordo com Roberto Sobol, diretor de produto da Samsung Brasil, a empresa aposta na versão com 4G para atrair mais usuários de smartphones High-End no Brasil e afirmou, também, que o aparelho será fabricado em solo brasileiro - nas unidades de Campinas e Manaus - desde o seu primeiro lote, ou seja, a falta de aparelhos nos estoques das lojas não deve ser um problema.

Confesso que achei o preço bem salgado, visto que o aparelho será vendido a US$ 579 nos EUA e será produzido aqui no Brasil (isentando o aparelho da taxa de importação), mas parece que o "lucro brasil" está cada vez pior para nós, consumidores. O grande problema é: se tem alguém que pagará caro pelo aparelho, porque colocar um preço mais baixo? Infelizmente, só existe uma solução para essa questão e garanto que vocês sabem qual é: o BOICOTE! No entanto, duvido muito que o brasileiro em geral, acomodado como é e tarado por tudo o que é "importado", vai deixar de ter o seu Galaxy S 4 no dia do lançamento só para fazer um boicotezinho à toa.

É justamente por isso que o mercado bom é o brasileiro, onde os iGadgets, consoles e smartphones mais caros do mundo são vendidos. Se tem quem pague o preço que eu quero, porque vou vender mais barato?
Pensem nisso, consumidores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário